QUEM SOMOS?

Clínica de cirurgias gerais e oncológicas com médicos especializados em cirurgias de baixa, média e alta complexidade.
Realiza tratamento de hérnias, doenças do aparelho digestivo e procedimentos oncológicos.

INFORMAÇÕES DE CONTATO
  • Endereço: Av. Dr. Maurício Cardoso, 931 – Sala 11,
    Centro Arcobaleno, Hamburgo Velho - Novo Hamburgo - RS
  • Telefones: 51 3239.0870 / 3239.0871
  • WhatsApp: 99310.6562
51 3239.0870 / 3239.0871 / 99310.6562

31 de maio - Dia Mundial sem Tabaco

31 de maio - Dia Mundial sem Tabaco

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), a epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano, das quais mais de 600 mil são não fumantes, vítimas do fumo passivo. Sem alterações de cenário, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030. Mais de 80% dessas mortes evitáveis atingirão pessoas que vivem em países de baixa e média renda.

 

Desta maneira e para chamar atenção da importância de se falar sobre o tema, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e diversos organismo internacionais em Saúde no mundo, escolheram como tema da Campanha deste ano do Dia Mundial sem Tabaco, celebrado em 31 de maio, Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento. 

 

Conforme o cirurgião geral e oncológico Carlos Antonello, o tabaco é uma das principais causas de morte evitável. “O tabagismo tem relação com vários tipos de câncer, sendo que o principal deles é o de pulmão. Fumantes possuem 20 vezes mais chances de ter este tipo de câncer do que não fumantes”, afirma.

 

Por que as pessoas fumam?

Segundo o INCA, muitos são os fatores  que podem levar a pessoa a experimentar o cigarro, já que é histórica a tendência humana de buscar formas de alterar sua consciência de modo a produzir prazer e modificar seu humor.  De maneira geral a possibilidade do encontro com a droga se dá na  adolescência, fase caracterizada por muitas transformações físicas e emocionais , angústias e busca de respostas.


Antonello ressalta que parar de fumar vale a pena em qualquer momento da vida, mesmo que o paciente já esteja acometido por alguma doença causada pelo ato.