QUEM SOMOS?

Clínica de cirurgias gerais e oncológicas com médicos especializados em cirurgias de baixa, média e alta complexidade.
Realiza tratamento de hérnias, doenças do aparelho digestivo e procedimentos oncológicos.

INFORMAÇÕES DE CONTATO
  • Endereço: Av. Dr. Maurício Cardoso, 931 – Sala 11,
    Centro Arcobaleno, Hamburgo Velho - Novo Hamburgo - RS
  • Telefones: 51 3239.0870 / 3239.0871
  • WhatsApp: 99310.6562
51 3239.0870 / 3239.0871 / 99310.6562

Maio Roxo: o mês para se falar das doenças inflamatórias intestinais

Maio Roxo: o mês para se falar das doenças inflamatórias intestinais


            São cerca de cinco milhões de pessoas no mundo que lutam contra a doença inflamatória intestinal. A campanha Maio Roxo tem por objetivo alertar e conscientizar a sociedade, na busca por maior qualidade de vida aos pacientes que sofrem com a patologia.


No dia 19 deste mês, comemorou-se o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, com caminhadas, palestras e distribuição de informativos por todo Brasil. A Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn convoca a todos para participar das manifestações do mês.

Este grupo de enfermidades que acometem o trato gastrointestinal atingem ambos os sexos e podem estar ligadas a fatores hereditários e imunológicos. Alguns hábitos de vida podem contribuir para uma piora no quadro.

As DIIs atacam principalmente os jovens, mas seu diagnóstico geralmente é feito apenas após os 30 anos de idade, por uma colonoscopia com biópsias.

O Dr. Marcelo Martins Souto, Cirurgião Geral e Cirurgião do Aparelho Digestivo, alerta para as duas formas das Doenças Inflamatórias Intestinais: Retocolite Ulcerativa e Doença de Crohn.

As patologias podem dar sinais de diferentes formas. “Podem haver manifestações extra-intestinais, como artrite, doença ocular, alterações de pele, alterações no fígado, dentre outros”, afirma Souto.

Salienta-se que o tratamento correto ameniza os sintomas e proporciona uma melhor qualidade de vida.


Retocolite ulcerativa

Ocorre exclusivamente no intestino grosso, principalmente na camada mucosa

Sintomas:

·         - Diarréia, podendo conter sangue ou muco;

·         - Cólicas abdominais;

·         - Urgência evacuatória, sensação de evacuação incompleta;

·         - Incontinência fecal;

·         - Febre, cansaço, perda de peso;

Tratamento:

·         - Medicamentos específicos, mediante orientação médica;

·         - Casos graves necessitam antibióticos. A cirurgia também pode ser necessária;

·         Os pacientes tem risco aumentado de câncer, devendo manter acompanhamento a longo prazo.


Doença de Crohn

Acomete todo o aparelho digestivo, da boca ao ânus, e atinge todas as camadas dos órgãos.

Sintomas:

·         - Cólicas abdominais (principal sintoma);

·         - Diarréia;

·         - Sangue nas fezes;

·   - Fístulas conectando o intestino com a bexiga, a vagina, a pele ou a si mesmo, atrapalhando a digestão;

·         - Abscessos;

·         - Doença perianal, podendo ser muito extensa e complexa.

Tratamento:

·    - Normalmente tratada com antibióticos e medicações imunomoduladoras ou imunossupressoras, conforme acompanhamento médico. A Doença de Crohn possui  diversas apresentações, o tratamento é complexo e varia a cada caso.